Park Bo Gum : ator, cantor e compositor sul-coreano

 










Amei e recomendo a série Moonlight Drawn by Clouds 
 
no aplicativo Viki 





Amei e recomendo, também, a série Encontro no aplicativo Viki 





Vale a pena assinar o Viki Pass? Viki é gratuito? Viki é seguro? Como funciona para assistir doramas?


 

No Brasil e no Mundo . . . 25/02/2022

 




Gosto de gente simples






Prof. Marcel Camargo

Num mundo baseado nas aparências e ostentações materialistas, a simplicidade é um ato de resistência. Na contramão do luxo, as coisas simples ainda são capazes de trazer conforto e, melhor, carregadas de afetividade. As novas gerações vêm crescendo em meio a uma superficialidade virtual que a minha geração desconhecia. Nós, a turma dos “enta” (40, 50, 60), ainda temos aqui dentro lembranças ternas de uma vida mais simples e acolhedora.

Quando eu era criança, mesmo os filhos abastados se juntavam a nós ali nas ruas, nas peladas, nas corridas de bicicleta, na confecção de pipas etc. Estudávamos quase todos em escolas públicas, ou no SESI, e, mesmo que não estivéssemos na mesma classe, a gente se conhecia e se juntava no recreio, nas festas juninas, nos campeonatos de futebol, nas fileiras que ficavam lado a lado no pátio, enquanto esperávamos os professores.

Retrato Narrado, desconstruindo Bolsonaro : Podcast da Revista Piauí e Spotify Studios

 

Jornalista Carol Pires










Ouça todos os episódios completos no link abaixo :





Carol Pires é jornalista e roteirista, além de mestre em política latino-americana pela Columbia University em Nova York. Atualmente, é colaboradora do New York Times en Español e assina uma coluna online quinzenal no site da Época que é republicada pela revista italiana Internazionale. Apresenta o podcast Retrato Narrado – Bolsonaro, um original Spotify e Revista Piauí produzido pela Rádio Novelo.

É co-roteirista do filme Democracia em Vertigem (Netflix), da diretora Petra Costa, indicado ao Oscar 2020 de melhor documentário. É roteirista da série #ELEITAS, do Quebrando o Tabu. Trabalhou na equipe de roteito das duas primeiras temporadas do comedy news GregNews – com Gregorio Duvivier, na HBO.

Como repórter, passou pelas redações do Blog do Noblat, iG, Estadão e revista piauí. Em 2011, foi colunista do Terra Magazine em Buenos Aires.



A cada dia sou mais humana, menos perfeita e mais feliz




A cada dia sou mais humana, menos perfeita e mais feliz. Tornei-me meu próprio remédio, o mais importante. Talvez sejam os anos, mas no final entendi que viemos a esta vida para “ser” e “deixar ser”. Porque não vale a pena se perder nos outros para deixar de ser você mesmo.

Costuma-se dizer que “não há maior sabedoria do que conhecer a si mesmo”. É verdade, porém, é ainda mais sábio aquele que, conhecendo-se a si mesmo, estabelece uma forte aliança com seu próprio ser para ir onde for, mas em paz consigo mesmo. Porque o conhecimento sem ação não tem sentido, nada mais é do que um capricho. Porque quem conhece suas dores deve encontrar coragem para aliviá-las.

A morte do amigo negacionista



A morte de um amigo que virou bolsonarista também 
pode ser devastadora


Moisés Mendes

Morreu o amigo de adolescência de um grupo que se reúne há um ano e meio no WhatsApp. Esse é o resumo da história verdadeira de um sujeito brincalhão, alegre, falante, o cara aquele que se encaixava em qualquer turma com qualquer assunto e com qualquer tipo de risada, das contidas, compridas ou gargalhadas.

Um colega legal, daqueles que não colocava ninguém a correr se chegasse atrasado numa rodinha de conversa. Isso na segunda metade dos anos 70, no 2º grau, quando a escolha do que se quer ser na vida é uma pela manhã e duas outras à tarde.

O amigo não vacilou muito quando adulto e virou empresário. Quando se reuniam, muito tempo depois, já com famílias, filhos e agregados, ele aparecia.

Eram encontros raros, mas lá estava ele com o mesmo perfil. Outros mudaram um pouco ou muito os jeitos e temperamentos. Ele não. Era sempre o mesmo. Expansivo, assertivo, sempre divertido e agora um homem próspero.

Quando o grupo foi criado no Whats, no começo do ano passado, os colegas se reagruparam. Democratas com ideias progressistas e humanistas e atuando nas mais diversas áreas. E então o amigo aquele apresentou-se ali como se fosse outra pessoa.

Virtudes fundamentais no novo tempo pós-pandemia

 



Clique no link abaixo para ler :




A resposta pode estar nas crianças …




A culpa é da chuva ?



A culpa não é da chuva ! E sim dos desmatamento das encostas dos rios e 8 milhões de pessoas que precisam viver em áreas de risco !

Faltam políticas públicas para resolver o grande déficit de moradia popular. E as políticas ambientais são inexistentes deixando os desmatamentos sem controle algum.

Musicaterapia e o som da poesia




Adriana Helena

Hoje trago uma canção que é uma verdadeira "musicaterapia". Refiro-me à música You And I do saudoso Kenny Rogers em parceria com os Bee Gees. É tão linda que parece uma flor deslizando suas delicadas pétalas aveludadas em nossas mãos... Venha ver e ouvir!

Todos devem saber que a Musicoterapia é uma prática com música no contexto clínico de tratamento, reabilitação ou prevenção de saúde e bem-estar.

Decorre num processo sistemático ao longo do tempo, efetuado entre um musicoterapeuta e uma pessoa ou um grupo. Para recorrer à musicoterapia não é necessária formação ou treino musical.

Você mesmo, ao ouvir uma canção, provoca suas emoções trazendo os mais variados sentimentos e a maioria deles provoca bem-estar! É como sentir o delicado voo de uma borboleta...


Ouvir uma boa música é como sentir o delicado toque do pouso de uma borboleta


Inclusive a musicaterapia possui benefícios incontáveis, entre eles Estimular a coordenação motora; Controlar a pressão arterial; Melhorar os distúrbios de comportamento. Além desses benefícios, estudos comprovam que a musicoterapia também auxilia no tratamento de crianças com autismo.

Com ossos doados na mão, idosa desabafa : " comíamos carne com Lula e Dilma. Volta para o inferno, Bolsonaro ” (vídeo)




Idosa de 73 anos fez um desabafo emocionado que viralizou nas redes sociais.

247 - Uma idosa, que mora na cidade de Vitória da Conquista (BA), fez um desabafo que viralizou nas redes sociais. Aos 73 anos, ela relata que precisa pegar ossos doados pelos açougues para conseguir se alimentar com "um caldo".

Segurando os ossos na mão, ela faz um relato emocionado. “Boa noite pessoal. Eu tenho 73 anos e no governo de Dilma e Lula nóis podia comer frango, nóis podia comer carne, mas agora os véi estão enfraquecendo tudo (SIC)”.

Ela ainda reforçou que só consegue comer pois os açougueiros doam as carcaças de ossos.

A senhora ainda culpou diretamente Jair Bolsonaro pelo cenário de miséria no país. “Sai satanás do inferno, volta pro inferno”, disse.


Veja:




 

A ignorância não morreu





Anderson Pires*

A morte de Olavo de Carvalho é um fato carregado de simbolismos. O pseudopensador cumpriu o papel de sistematizar a negação ao saber. Como um oráculo do mundo bizarro, espalhava obscurantismo e um moralismo desumano de ultradireita. O defensor de teses absurdas como o terraplanismo, crítico do globalismo, escritor admirado por uma legião de figuras exóticas, foi alçado a grande influenciador nas decisões do país, com o título de guru do bolsonarismo.

A impressionante ascensão de Olavo de Carvalho diz muito sobre o culto a ignorância. Abre espaço para questionar: a quem serve esse tipo de idolatria, por alguém que propaga ideias sem qualquer fundamento científico? Mais estranho ainda, quando muitos dos seus discípulos são pessoas que tiveram acesso a boa educação, em algumas escolas e universidades renomadas, mas nem assim adotam tom crítico em relação aquilo que Olavo propagava.

E no Brasil . . . 04/02/2022





A inteligência encanta e seduz





Será que ela está prestes a ser extinta?

Como ficará o desejo, o encantamento?

Tudo tão escasso, um mundo virado de ponta-cabeça …

Mas vou acreditar que a inteligência ainda dará um xeque-mate na esperteza.

A inteligência sempre foi soberana, mesmo quando se vestia de ignorante… Representava vários papéis ao longo do tempo, mas sempre a víamos ganhar e sair glamourosa diante de todos os cenários …

Agora existe o receio de que ela esteja ameaçada à extinção, e não esteja mais tão sensata, nem tão “dona do pedaço”, talvez ela perca para a ilusão…

Tome um banho de cachoeira na floresta e acabe com o estresse



Adriana Helena

Você já sentiu o aroma maravilhoso que é estar dentro de uma floresta com uma cachoeira? E os benefícios de estar integrado a esse ambiente? São inúmeros. Você sempre deve abraçar uma árvore, pisar nas folhas e colocar os pés dentro de um ribeirão...Quando você estiver dentro de uma floresta, respire fundo e sinta a presença da natureza ao seu redor. Tome um banho, observe as folhas e todo o conteúdo debaixo de seus pés. Tudo isso é vida!

Antes ouça essa linda canção que você vai se integrar imediatamente à natureza... Sinta a música e a paisagem..relaxe...Contagie-se com o ambiente mágico do maior maciço da costa brasileira chamado Mestre Álvaro ouvindo a canção de Tom Speight, denominada Willow Tree. Veja como subir o maciço aqui 👉http://bit.ly/mestreálvaro. O vídeo que preparei da subida na montanha é para você sentir a energia que dela emerge. É algo mágico e inesquecível. Pura natureza!




Por isso, sempre que puder, tome um banho na floresta. Ao contrário do que parece, não envolve uma banheira cheia de água - é simplesmente o ato de ser atento e engajar seus sentidos, como se você estivesse dentro da natureza. E os benefícios são inúmeros: estudos mostram que ele é conhecido por fazer tudo, desde diminuir o cortisol até baixar a pressão arterial.

Filho pergunta a pai se seria mais amado caso fosse branco



O menino Guilherme Bregunci, de 9 anos, fez uma carta para o seu pai com uma pergunta ingênua, mas que mostra o impacto do racismo. “Você e toda minha família iam gostar mais de mim se eu fosse branco?”, escreveu a criança. Ele é filho adotivo de Gustavo e Karina Bregunci e irmão de Henrique, de 7 anos, e Felipe, de 5.

“Ser seu pai é motivo de orgulho para mim. Amo você do jeito que é”, respondeu o pai. Ele contou a história nas suas redes sociais e publicou: “O racismo machuca a alma. Reduz o indivíduo. É covarde e cruel. Você já conversou sobre racismo com seus filhos? Alguma vez se preocupou em orientá-los? Não perca mais tempo: aproveite o domingão para deixar para o mundo uma geração melhor que a nossa”.

A família mora em Belo Horizonte.

Veja, no final da página, foto da carta escrita por Guilherme.
Ser seu pai é motivo de orgulho para mim. Amo você do jeito que é. Amo seu cabelo, seus olhos, seu nariz, sua boca, seu corpo, sua cor! Amo tudo em você. Se mudar algo, você deixará de ser o meu Gui. E quero você do jeitinho que é. Não aceite nunca que alguém menospreze sua cor! O nome disso é racismo e já conversamos várias vezes: racismo é crime! Continue sendo essa criança fantástica. Continue querendo ajudar e dividindo o que você tem”, escreveu o pai em resposta.

Veja abaixo a carta de Guilherme.



Carta de Guilherme a seu pai