Feliz Dia do Amigo !




 











Os riscos de colocar "desconto por aproximação" no seu cartão bancário



Mulher usa cartão de crédito que encontrou no chão e causa polêmica nas redes

Ao perceber que o cartão de crédito passou na máquina de pagamento, ela comemora pulando e agradecendo a Deus. Assista abaixo.

No último final de semana, um vídeo viralizou nas redes sociais mostrando uma mulher que encontrou um cartão de crédito no chão e decidiu utilizá-lo em uma lancheria. A situação chamou a atenção dos internautas e gerou uma onda de críticas e debates acalorados sobre ética e honestidade.

No vídeo, a mulher é vista pegando o cartão de crédito do chão. Ao perceber que o cartão passou na máquina de pagamento, ela comemora pulando e agradecendo a Deus. Em seguida, ela paga a conta da mesa, aparentemente sem qualquer preocupação sobre a legalidade de sua ação.

@csn_tv

Mulher encontrou um cartão de crédito no chão e, ao invés de devolvê-lo imediatamente, decidiu utilizá-lo. No entanto, segundo o vídeo, depois de realizar a compra, ela solicitou o estorno da transação e devolveu o cartão ao dono.

♬ Suspenseful and tense orchestra(1318015) - SoLaTiDo

A repercussão nas redes sociais foi imediata e intensa. Muitos usuários criticaram duramente a atitude da mulher, destacando a falta de honestidade e a desconsideração pelos sentimentos do dono do cartão.


No desenrolar da história, um segundo vídeo foi publicado mostrando que um parente da mulher tomou uma atitude inesperada. Não satisfeito com a ação dela, o parente entrou em contato com a lancheria e mandou estornar todas as despesas feitas com o cartão encontrado. Esta atitude foi bem recebida por muitos, que viram nela uma tentativa de reparar o erro cometido.
@csn_tv

Parte 2: Dono do cartão divulga vídeo mostrando que recebeu o cartão de volta, depois que a mulher, que o encontrou no chão, gastou dinheiro antes de solicitar o estorno

♬ Suspenseful and tense orchestra(1318015) - SoLaTiDo

Saudade . . . Palavra dolorida e cheia de sentimentos . . .


 




Que tal um vestido vermelho ?



A misteriosa lenda por trás da canção "The Lady in Red" do Chris de Burgh


Geralmente as canções são compostas baseadas em um momento romântico da vida de seu autor. Mas a famosa canção "A Dama de Vermelho" do Chris de Burg vai muito além disso: é um caso sobrenatural. 😂 Venha saber mais sobre a música que é um grande sucesso dos anos 80.

Significado Romântico da Música

A música 'Lady In Red', interpretada pelo cantor e compositor Chris De Burgh, é uma balada romântica que se tornou um clássico dos anos 80.

A letra descreve um momento de encantamento e admiração profunda do narrador pela figura de uma mulher vestida de vermelho, que se destaca em um evento social. A canção é marcada por uma melodia suave e uma atmosfera intimista, que realça a emoção transmitida pelas palavras.

O narrador expressa sua surpresa e fascínio ao ver a mulher em questão, destacando sua beleza e o brilho que ela exala. Ele observa a atenção que ela recebe de outros homens e a forma como ela se destaca na multidão.

A elegância da Mulher de Vermelho

A menção ao vestido e ao destaque no cabelo da mulher sugere que ela é alguém especial para o narrador, alguém que ele vê sob uma nova luz, talvez alguém que ele já conhecia, mas nunca havia percebido dessa maneira antes.

A expressão 'I have been blind' (Eu estive cego) indica uma revelação, um despertar para a beleza que estava diante dele o tempo todo.

A música também aborda o tema do amor à primeira vista e a conexão instantânea que pode ocorrer entre duas pessoas.

O refrão 'The lady in red is dancing with me, cheek to cheek' (A dama de vermelho está dançando comigo, rosto a rosto) evoca uma cena de proximidade e cumplicidade, onde o mundo ao redor desaparece, deixando apenas os dois em seu próprio universo.

Chris de Burg atualmente

A repetição das palavras 'I'll never forget the way you look tonight' (Eu nunca esquecerei a maneira como você está esta noite) reforça a ideia de um momento eternizado na memória do narrador, um instante de amor puro e inesquecível.

'Lady In Red' é uma celebração do amor romântico e da beleza que transcende o cotidiano, capturando o coração de ouvintes em todo o mundo. Mas também tem um outro significado, veja abaixo.

A Lenda da música The Lady In Red

Primeira versão

O mais interessante são as lendas que circulam sobre essa canção...

Segundo algumas fontes, o cantor fez a música baseada na lenda da Dama de Vermelho, que é a história do fantasma de uma moça que fora estuprada e morta e que, por ter esse fim tão violento, como forma de vingança, seduz homens em festas com a intenção de matá-los. Parece até um capítulo da série Sobrenatural não é?

Assim, quando um rapaz vai conduzí-la para casa, ela o leva até o cemitério diz:

- "Esta é a minha casa"!

Então os sinos da igreja soam, anunciando a meia noite e neste momento a mulher desaparece na frente do pretendente.

O fantasma da Mulher de Vermelho

Segunda versão

No começo dos anos oitenta, o cantor Chris de Burg disse a uma revista de música que compôs a música " Lady In Red " após viver uma experiência sobrenatural.

Ele afirmou que, uma vez na sua adolescência, estava numa festa e dançou com uma mulher de vermelho. Assim, pediu para acompanhá-la até sua casa. Desta maneira, a moça levou o artista até um cemitério e quando os sinos da igreja anunciaram meia noite, a mulher sumiu na frente dele.

Depois do fato, ele escreveu a música em 1977 e mostrou aos seus amigos, entre eles estava um produtor de filme. Após, nos anos oitenta, este mesmo produtor estava elaborando a trilha sonora para um filme chamado: A Dama de Vermelho e lembrou da história do Chris de Burg , convidando-o para fazer parte da trilha do filme. Eu não encontrei muitas fontes sobre essa lenda e acho que é lenda urbana mesmo...rsrs

O filme A Dama de Vermelho de 1984


Kelly LeBrock em Cena do Filme A Dama de Vermelho

The Woman in Red ( A Dama de Vermelho) é um filme americano de 1984 do gênero comédia romântica escrito e dirigido por Gene Wilder. É co-estrelado por Charles Grodin, Gilda Radner, Joseph Bologna, Judith Ivey e Kelly LeBrock.

O filme ganhou publicidade para Kelly LeBrock, uma modelo da vida real fazendo sua estreia na tela, particularmente para a cena do vestido voando com o vento, uma variação da pose icônica de Marilyn Monroe em The Seven Year Itch.

E então? O que você achou da lenda por trazer da canção? Atualmente o clipe original desta música encontra- se no Youtube e ele faz algumas referências sobre a lenda de uma mulher de vermelho que aparece e some do nada.... O que você acha? Misterioso não é?

E deixemos os mistérios de lado e vamos curtir a canção que é uma viagem maravilhosa. Até mais!!

Pesquisa e referências:

Imagens e Gifs do Google Imagens





















Apaixone-se pela jornada



Andrea Pavlo

Respiro fundo aqui, hoje, sentada na frente do meu computador. Respiro sem sentir o coração apertando o peito ou sentindo que tenho uma lista enorme de coisas para realizar sem ter a menor noção de por onde começar. Preciso acertar meu trabalho. Check. Preciso de um bom relacionamento. Check. Preciso de um apartamento mais espaçoso. Check. Preciso me curar de todo mal pelo qual eu passei. Aqui sim temos um verdadeiro check, check, check.

Mas foi um longo e árduo processo esse de se curar. Estou 100% curada? Não sei, talvez não. Mas o que eu trouxe até aqui me fez estar me sentindo bem, em paz e realizada o suficiente. Não sinto que não estou sendo eu mesma ou cumprindo meus papeis com maestria. E estou falando de missão e propósito. Nunca me senti tão no meu caminho como até agora. O conto de fadas finalmente chegou no “felizes para sempre” e não, não sabemos o que vem depois disso.

Ainda tenho muitas conquistas, uma lista de um sonho grande que está cada vez mais próximo e aqui, nesse lugar, eu finalmente entendi o que carambas é “apaixonar-se pela jornada”. Porque no final, é sempre sobre a jornada.

Eu nunca entendi por que vivia cercada de medo e ansiedade. Eu queria coisas que todo mundo tinha e, quando fazia o que todo mundo fazia, não funcionava. Precisei cavar tão fundo dentro de mim para me curar e conquistar que essa escavação foi, no final, o que valeu a pena. Não sou a mesma mulher que começou a jornada. Não tem mais choro, ou depressão ou crises insanas de ansiedade. Tem só eu, achando que tudo pelo qual todo mundo faz drama, é fácil de resolver. No final, o apartamento com uma linda varanda gourmet – apensar de linda e confortável – não é o prêmio, mas um jeito de eu lembrar do prêmio.

O que eu ganhei foi a minha liberdade. Liberdade de pensar, de sentir, de sonhar. Ser tão livre dentro de mim que todas aquelas bobagens do passado não fazem mais sentido. A cada passo dessa jornada, isso ia se concretizando mais e mais. Eu percebia meus músculos emocionais ficando mais forte. Sentia meus amigos espirituais cada mais perto, isso não tem preço e eu nem sabia que ia ganhar isso no processo. Miramos no prêmio, mas o verdadeiro prêmio vem depois do “felizes para sempre”.

E sim, é a subida – como canta a plenos pulmões Milei Cyrus. A jornada, a subida e o quanto não desistimos – na minha opinião a única maneira de dar errado – é o que vale. Se eu ganhasse tudo o que eu conquistei não teria o mesmo sabor, não teria o mesmo valor. Precisamos da jornada para aproveitar o prêmio e é isso.

Talvez por isso vejamos tantas pessoas na depressão. Ou porque não sabem o que fazer ou por que não querem fazer a jornada. Querem a coisa pronta, sem perrengues, e isso é péssimo. Não exercita nenhum dos seus músculos, não te ajuda em nada. Talvez por isso ganhadores da loteria se livrem do prêmio ajudando muito mais gente do que poderiam. Não tem valor.

Então, se está difícil, apenas siga em frente. Saiba que são esses dias difíceis que vão valer a pena lá na frente. Não importa o quanto precise chorar na cama pedindo a Deus clemência, o quando doam seus pés. Apenas diga. O resultado é inevitável se você não desistir e se apaixonar pela jornada.



Se eu morrer antes de você

 



Padre Zezinho, Amizade talvez seja isso... São Paulo: Paulus Editora, 1988.

Nota: Apesar de muitas vezes atribuído, de forma errônea, a Chico Xavier, Vinicius de Moraes ou a Fernando Pessoa, o texto é da autoria de José Fernandes de Oliveira (conhecido como Padre Zezinho) e está publicado em seu livro de 1988 "Amizade talvez seja isso..."

Se eu morrer antes de você 
Padre Zezinho

Se eu morrer antes de você, faça-me um favor.

Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado.

Se não quiser chorar, não chore.

Se não conseguir chorar, não se preocupe.

Se tiver vontade de rir, ria.

Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão.

Se me elogiarem demais, corrija o exagero.

Se me criticarem demais, defenda-me.

Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam.

Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo.

Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles.

Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei. Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde estiver.

E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase :
'- Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus!'

Aí, então derrame uma lágrima.

Eu não estarei presente para enxuga-la, mas não faz mal.

Outros amigos farão isso no meu lugar.

E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu.

Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus.

Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele.

E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele.

Você acredita nessas coisas?

Sim? Então ore para que nós dois vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito.

Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo.

Eu não vou estranhar o céu. Sabe porque? Porque ser seu amigo já é um pedaço dele!






Família é o nosso maior amor ... sejamos gratos por tê-la !





 



Cuidar do nosso templo

 

 


Feliz é quem tem amigos !